Descobrindo o Budismo

A origem e o desenvolvimento

Nascido na região ao sul do Nepal, no séc. V A.C., o jovem príncipe Siddharta viveu a primeira parte de sua vida no conforto luxuoso da vida protegida do palácio. Por ocasião de algumas saídas do palácio, teve quatro encontros que o fizeram interrogar-se sobre o sentido da vida: um doente, um velho, uma pessoa morta e um religioso.

Refletindo sobre a impermanência da vida e sobre a própria impermanência, considerou sua maneira de viver como insatisfatória, e, seguindo o exemplo dos religiosos de seu tempo, deixou seu palácio, dando início a uma busca espiritual e adotando a vida asceta, dedicando-se à contemplação. Começou estudando com alguns mestres de sua época e, em seguida, prosseguiu sozinho a sua busca, consagrando durante seis anos uma vida de eremita.

Renunciando à vida ascética, o outro extremo em contraste com a vida no palácio, dirigiu-se a Bodhgaya, na Índia central, onde alcançou a iluminação e, atendendo a solicitações que lhe foram feitas à época, foi a Sarnath, onde expôs seu ensinamento, o Dharma, pela primeira vez. Os que seguiram e praticaram o ensinamento constituíram as comunidades, as Sanghas, que preservaram e transmitiram o caminho da realização espiritual enunciado pelo Buddha. Essa tradição chegou até a atualidade graças a diversas linhagens de transmissão.

Abaixo, um mapa que mostra como o budismo se espalhou pelo oriente. Os ensinamentos como conhecemos hoje, com seus cânones e textos, foram transcritos e redigidos por grandes mestres da linhagens e chegaram ao ocidente principalmente pelas graças de Kalu Rinpoche.

jekyll template mediumish